Blogroll

Image and video hosting by TinyPic

Um canto da Terra Média



Então Aragorn falou. — Da Torre Branca vão procurá-lo, mas ele não mais retornará das montanhas ou do mar. Depois, lentamente, começou a cantar:

Por Rohan sobre charco e campo onde alta cresce a grama
O Vento Oeste vai voando e em torno aos muros clama.
Que novas tu, ó Vento, vais à noite revelar?
Viste Boromir, o Alto, andando no luar?
Por amplas águas sete rios escuros o vi descer;
Por terras ermas foi-se embora até desaparecer
Nas sombras que cobrem o norte. Não mais vi ao redor.
O Vento Norte viu talvez o Filho de Denethor
Ó Boromir! Dos altos muros o oeste eu entrevi,
Mas da região de homens deserta voltar eu não te vi.


- Então Legolas cantou:
Da boca do Mar das pedras e dunas o Vento Sul vôa;
Traz das gaivotas o lamento, e ao portão geme à toa.
Que novas do sul, ó lamuriento, esta noite tu me dás?
Onde está o Belo Boromir? Demora e eu não tenho paz.
Onde ele mora não perguntes. Lá tantos ossos vão
Em praias brancas ou escuras sob tormentoso chão.
Desceram tantos o Anduin fluindo para o Mar.
O Vento Norte detém novas de quem aqui vai passar
Ó Boromir! Além das portas ao sul a estrada investe,
Mas tu do Mar com as gaivotas chorosas não vieste.


- Depois Aragorn de novo cantou:
Dos portões reais o Vento Norte vem e as cataratas sobrevoa;
E claro e frio em torno à torre sua trompa alto ecoa.
Que novas do norte, ó vento forte, me trazes nesta hora?
Que é de Boromir, o Ousado? Há tempos foi embora.
No Amon Hen ouvi seu grito. Com muitos s e bateu.
O seu broquel e sua espada o rio os recebeu.
A fronte alta, o rosto belo, o corpo ao rio doaram;
E Rauros, de ouro Cataratas, ao peito o carregaram.
A Torre da Guarda, ó Boromir. Ao norte observará
As Cataratas de ouro, Rauros, até que o tempo findará.

Denethor II



Denethor II foi regente de Gondor, filho de Ecthelion II. Desposou-se de Finduilas, a filha de Adrahil de Dol Amroth. Juntos tiverem dois filhos: Boromir e Faramir.


Denethor não escondia que gostava mais de Boromir, o filho mais velho, do que de Faramir,já que este era muito apegado a Gandalf, o Mago. Sabe-se que por algum tempo Denethor II fez uso do Palantír através do qual Sauron começou a afetar a sua força de vontade. A morte de Boromir, seu filho mais velho, e a suposta morte de Faramir o levaram à loucura, então ele se queimou até a morte com o Palantír nas mãos durante o Cerco de Gondor. Após sua morte seu filho Faramir o sucedeu como regente.



O Silmarillion



Depois do sucesso de O Hobbit e antes da publicação de O Senhor dos Anéis, os editores de Tolkien pediram uma continuação de "O hobbit". Tolkien, então, lhes enviou um rascunho de O Silmarillion. Mas, com um mal-entendido, o editor rejeitou o material sem lê-lo completamente e, como resultado disso, Tolkien começou a trabalhar no A Long Expected Party (em português: Uma Festa Muito Esperada), o primeiro capítulo do que ele descreveu na época como "uma nova história sobre hobbits, mas que acabou virando O Senhor dos Anéis, sua obra mais famosa e difundida."
O Silmarillion compreende cinco partes. A primeira parte, "Ainulindalë (A Música dos Ainur)", conta da criação de Eä, o "mundo que é". "Valaquenta (O Relato dos Valar)", a segunda parte, dá a descrição dos Valar e Maiar, os poderes sobrenaturais de Eä. A próxima seção, Quenta Silmarillion (A História das Silmarils), que forma a maior parte do livro, narra a história dos eventos antes e durante a Primeira Era, incluindo as guerras sobre as Silmarils (donde vem o nome do livro). A quarta parte, Akallabêth, relata a história da Queda de Númenor e seu povo, que tem seu lugar na Segunda Era. A parte final, "Dos Anéis de Poder e a Terceira Era", é um breve relato das circunstâncias que levaram aos eventos narrados em O Senhor dos Anéis.


As cinco partes eram, inicialmente, trabalhos separados, mas foi um desejo que Tolkien expressou, já idoso, de que eles fossem publicados juntos. Devido à morte de J. R. R. Tolkien antes de terminar de revisar as várias lendas que criou, Christopher, seu filho, juntou o antigo material escrito de seu pai para preencher o livro. Em alguns casos, isso significa que ele teve de criar material completamente novo para preencher as lacunas e incoerências na narrativa.


A série History of Middle-earth forma doze volumes num raio-x do processo que levou ao Senhor dos Anéis e ao Silmarillion através do olhar inicial de J.R.R. Tolkien e de comentários de seu filho Christopher.

O Silmarillion, como outros trabalhos de Tolkien sobre a Terra-Média, toma lugar em algum espaço de tempo na história da Terra (Arda). O Silmarillion era pra ser uma tradução do terceiro volume dos livros de Bilbo, "Traduções do Élfico", o qual ele escreveu em Valfenda/Rivendell/Imladris.


Dentre os mais notáveis capítulos, estão:
"A Música dos Ainur (Ainulindalë)";
"De Beren e Lúthien";
"De Túrin Turambar" (descrito também nos livros Contos Inacabados e Os Filhos de Húrin);
"De Tuor e da queda de Gondolin";
"De Eärendil e da Guerra da Ira".
A página-título contém inscrições em tengwar significando: "Contos da Primeira Era quando Morgoth viveu na Terra Média e os Elfos guerrearam contra ele para reaver as Silmarilli aos quais são adicionados a Queda de Númenor e a história Dos Anéis de Poder e da Terceira Era na qual esses contos chegaram ao final".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...