Blogroll

Image and video hosting by TinyPic

Curiosidades Cinematográficas




Números de "O Senhor dos Anéis" revelam grandiosidade da produção

O primeiro dia de 2002 marca a estréia de O Senhor dos Anéis A Sociedade do Anel (The Lord Of The Rings The Fellowship Of The Ring) no Brasil. Os filmes, baseados na trilogia escrita pelo lingüista britânico J.R.R. Tolkien, foram rodados simultaneamente. O fato, inédito na história do cinema, é apenas um dos itens que prometem transformar o filme produzido pela New Line e distribuído no Brasil pela Warner Bros. em um dos maiores sucessos de todos os tempos.
A trilogia O Senhor dos Anéis foi filmada simultaneamente, em um período contínuo de 18 meses cobrindo mais de 100 locações na Nova Zelândia. As filmagens foram enriquecidas por dois anos de pré produção e outros dois de pós produção. No total, a realização ocupou sete anos do diretor, roteirista e produtor Peter Jackson. O script de mais de 400 páginas também deu trabalho para muitas outras pessoas: além dos 114 personagens com falas, 20.602 extras foram usados nos três filmes e no auge da produção havia 2.400 pessoas trabalhando entre as equipes técnica e de criação.

Diretor Peter Jackson

Para dar suporte a esse verdadeiro exército, foram necessárias cinco unidades de filmagem; 42 costureiros, designers, sapateiros, bordadores e joalheiros cuidando do guarda roupa, que teve em média 150 peças para cada civilização retratada na série, totalizando cerca de 15 mil desenhos; foram confeccionadas 200 máscaras de orcs (criaturas da escuridão), 300 perucas, 900 armaduras e 48 mil acessórios como espadas, machados, arcos e escudos especialmente para a trilogia. Foram construídos 350 seu de filmagem e 68 sets em miniatura.
Os atores que interpretaram os hobbits (simpáticas criaturas de baixa estatura e pés peludos) usaram cerca de 1.600 pares de próteses de pés. Para criar a Vila dos Hobbits, foram plantados 5 mil metros cúbicos de plantas em oito acres de uma fazenda na Nova Zelândia um ano antes do início das filmagens. A preparação inclui ainda estudo de línguas fictícias criadas por Tolkien para 30 dos atores.


O resultado foram mais de 914 mil metros de filme, sem contar as 550 horas de making of. Atualmente, 180 profissionais continuam trabalhando em efeitos especiais por computador na Weta Digital, empresa criada por Jackson especialmente para suprir as necessidades do filme. Essa empresa criou, por exemplo, um software para as cenas de batalha em que personagens inteiramente gerados por computador têm inteligência artificial individual.
Fora das telas Mesmo antes de se tornar atração nos cinemas, O Senhor dos Anéis já era um sucesso editorial. Ultrapassado em vendas somente pela Bíblia no Reino Unido, a publicação foi eleita pelo site Amazon.com como "livro do milênio". Desde a primeira edição, os livros da trilogia já ultrapassaram a expressiva marca de 100 milhões de cópias vendidas em todo o mundo em 40 idiomas. Cinqüenta milhões apenas com A Sociedade do Anel.



Na Internet, O Senhor dos Anéis A Sociedade do Anel também tem quebrado sucessivos recordes. Logo nas primeiras 24 horas após o lançamento do primeiro trailer, foram feitos 1,7 milhão de downloads, 700 mil a mais do que o recordista anterior (Guerra nas Estrelas Episódio I A Ameaça Fantasma). O site oficial de O Senhor dos Anéis (www.lordoftherinps.net) já registrou mais de 450 milhões de acessos desde sua inauguração, e já conta com um cadastro que ultrapassa os 100 milhões de endereços de fás em todo o mundo, 15% dos quais provenientes da América Latina.
O Senhor dos Anéis narra a luta entre o Bem e o Mal pela posse de um anel mágico que pode mudar o equilíbrio de poder no mundo criado por Tolkien, chamado Terra média. Casualmente, esse anel vai parar nas mãos de Frodo, um pacato hobbit que passa a ser perseguido pelo todo poderoso Senhor da Escuridão. Agora, Frodo precisará da ajuda de todas as raças da Terra média elfos, magos, anões e humanos para destruir o anel e impedir que o Mal reine.


Para chegar às telas com todo o seu delírio, a produtora New Line já reservou um orçamento de US$ 190 milhões para realizar uma trilogia também em película e fez uma manobra ousada. O estúdio conseguiu, em um acordo nunca presenciado entre estúdios que disputam o mesmo mercado, os direitos de O Senhor dos Anéis e Hobbit que eram da Miramax Films - onde seriam filmados apenas dois episódios. No acordo, os co-chairman da Miramax serão produtores executivos. À New Line cabe também os direitos sob merchandising de produtos relacionados ao filme, uma verdadeira mina de ouro, que hoje já se multiplica com as dezenas de RPGs (Role Playing Games).


Se a adaptação cinematográfica dos livros de Tolkien for bem sucedida, a trilogia de O Senhor do Anéis deve causar tanta ou até maior empatia com o público quanto Guerra nas Estrelas. Elementos para isso a obra tem de sobra, resta saber se a equipe envolvida saberá explorá-los. Os três episódios, A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei, serão filmados ao mesmo tempo em locações na Nova Zelândia, estendendo-se durante mais um ano e meio até sua finalização. A previsão de lançamento nos Estados Unidos do primeiro episódio é para o verão de 2001, seguido de As Duas Torres, para o final do mesmo ano e do terceiro filme para o verão de 2002.
Para não correr riscos com efeitos que não funcionem, Jackson decidiu contratar 20 mil extras para garantir a veracidade das cenas.


Todo esse esforço tem uma justificativa. Estão lidando com uma obra cult. Em 1997, O Senhor dos Anéis (best seller desde sua publicação, em 54), foi eleito o livro do século por europeus e norte-americanos. No Brasil, A Sociedade do Anel é o carro-chefe da Editora Martins Fontes desde 94. Já vendeu mais de 12 mil exemplares. Os dois volumes seguintes, As Duas Torres e O Retorno do Rei, venderam, respectivamente, 9,8 mil e 7,9 mil exemplares.
Um exemplo de truques que só a tecnologia atual pode proporcionar, é que os hobbits e anões, que são povos de estatura menor, serão interpretados por atores com altura normal que, por efeitos criados em computador, terão seu tamanho reduzido. Em conjunto com a companhia de efeitos especiais WETA Limited, estão sendo desenvolvidos, há cerca de dois anos, as miniaturas, moldes e todos os efeitos que tornarão o mundo de Tolkien realidade na tela. Serão cerca de 1200 tomadas geradas por computadores com os mais avançados recursos de efeitos especiais. A concepção das criaturas que povoam da Terra Média, assim como suas casas e cidades está sendo coordenada por Alan Lee e John Howe que são reconhecidos internacionalmente como "artistas Tolkien".

DVD - Box Trilogia Senhor dos Anéis - 6 Discos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...